A fé no tratamento de câncer: como a crença ajuda na rotina do paciente oncológico?

fé no processo de cura do câncer

Há alguns anos era comum considerar a ciência como uma área oposta à religião. Com o passar do tempo, no entanto, percebemos que as duas estão cada vez mais próximas. E, a fé no processo de cura é o melhor exemplo dessa ligação.

Preocupados com características que podiam melhorar o efeito da quimioterapia, os cientistas verificaram o impacto da religião no tratamento. Os resultados foram promissores: em alguns tipos de câncer, a fé no processo de cura já parece ser um importante fator que auxilia a quimioterapia.

Pensando nisso, falaremos, neste post, sobre alguns dos benefícios da religião no tratamento do câncer. Quer saber mais sobre essa ligação? Então, continue conosco!

Esperança no tratamento

Cada vez mais, o avanço da ciência caminha rumo à cura de diversos tipos de câncer. Embora algumas pessoas acreditem que não há escapatória, isso não é verdade: muitas das vezes, é possível, pelo menos, controlar a evolução da doença e conviver com ela por anos.

A fé, nesse momento, ajuda o paciente a manter a esperança de que irá responder bem aos tratamentos. Esse tipo de pensamento é importante, para que ele siga corretamente as indicações médicas e não se sinta desolado. Afinal, um momento delicado como o tratamento do câncer pode ficar ainda pior se o paciente desistir de lutar.

Melhora do sistema imunológico

Existe uma área, na medicina, chamada de “Neuroimunologia”. Ela estuda as relações do sistema nervoso — o tecido que compõe o cérebro — e o sistema imunológico. Enquanto o primeiro pode ser seriamente afetado pela depressão, o segundo é responsável pelo combate a doenças no organismo. E, estamos descobrindo que eles estão mais conectados do que achamos.

Por isso, manter a mente saudável pode ser a chave para um funcionamento adequado do sistema imunológico. Caso os laços sociais ou religiosos se percam, é maior a chance de haver um desequilíbrio no combate do corpo ao câncer. Nesse contexto, a religião atua dando conforto ao paciente e, consequentemente, melhorando suas chances de tratamento.

Paz em momentos difíceis

Manter a calma não é fácil, principalmente durante o tratamento de uma doença avançada. Esse cenário não ocorre em todos os tipos de câncer, mas há a chance de que alguns quadros evoluam para o que chamamos de “terminal”. Nele, já não há mais possibilidade de cura demonstrada pela ciência. Mas, ainda há muito a se fazer para trazer conforto e tranquilidade para o paciente nesse momento difícil.

Não é à toa que, na maioria dos hospitais, há uma capela ou espaço reservado para orações. Muitas vezes, o paciente oncológico se depara, pela primeira vez, com a possibilidade da morte. Como esse é um caminho incerto, a religião pode ser o apoio que ele precisa para se manter sereno e tranquilo.

Não importa qual for a religião, evangélicos, cristãos, espíritas, judeus e muçulmanos procuram as respostas para os mesmos dilemas e encontram um porto seguro em sua fé. No momento do tratamento oncológico, ela pode ser o caminho para trazer mais qualidade de vida e melhorar o tratamento.

Ainda que a fé no processo de cura tenha um efeito positivo, no entanto, não devemos descuidar do uso de medicamentos. Saiba agora mesmo como fazer o uso correto deles!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email