Alimentação e câncer: saiba o que o paciente não pode consumir

alimentação e câncer

A relação alimentação e câncer é mais importante do que se imagina. Durante o tratamento da doença, o que você come gera impactos relevantes na qualidade de vida e bem-estar.

Uma dieta inadequada — cheia de gorduras hidrogenadas, corantes, produtos industrializados, entre outros componentes — pode trazer resultados negativos ao tratamento, como a debilitação e a indução de crescimento ou aumento das células tumorais no organismo.

Para lhe ajudar a ter uma boa alimentação, sentir-se bem e diminuir os efeitos que o processo terapêutico contra o câncer pode ocasionar, separamos neste post alguns alimentos que devem ser evitados. Confira!

Refrigerantes e bebidas alcoólicas

Todas as espécies de refrigerantes devem ser evitadas, também por possuírem conservantes e corantes sintéticos, como o corante caramelo IV. Além de terem potencial tóxico para o nosso organismo — se consumidos além do limite máximo de uso —, podem provocar gases intestinais, problemas estomacais e uma sensação incômoda de inchaço abdominal.

Os efeitos provocados pelo consumo de álcool pode elevar o risco de desenvolvimento do câncer, seja pela danificação dos tecidos do corpo ou dissolução de outras substâncias nocivas no organismo, por isso, o recomendável é não exceder o limite máximo diário, que é de um drinque para mulheres e dois drinques para os homens. Entende-se que uma dose corresponda a uma taça de vinho ou uma latinha de cerveja.

Contudo, a possibilidade de consumo vai depender do tipo de câncer e dos efeitos colaterais que ele pode provocar, por isso, paciente com câncer pode ingerir bebidas alcoólicas com algumas restrições, por exemplo, não haver feridas na boca, laringe e demais regiões do trato digestivo, considerando que o álcool agrava essas feridas, além de autorização médica.

Alimentos industrializados

Ao tentar relacionar uma boa alimentação e câncer, alimentos enlatados e industrializados devem ser evitados ao máximo — conservas em lata e farinha industrializada são bons exemplos. Nesse caso, você pode optar por uma alimentação mais in natura, sem aditivos químicos ou que sejam minimamente processados.

Defumados, frios, embutidos e outros alimentos processados, devem ser evitados, já que podem ser compostos por produtos químicos — tais como conservantes e corantes — que são comprovadamente cancerígenos e podem fazer muito mal para a saúde.

Café e chá-preto

O café e o chá-preto são alimentos ricos em cafeína — estimulante que irrita o trato gástrico, descalcifica os ossos e elimina o zinco e o potássio, minerais fundamentais para o bom funcionamento do corpo. Nesse sentido, são bebidas que devem ter consumo moderado.

Frituras e alimentos gordurosos

Tire da sua lista opções de alimentos os queijos gordurosos, leite integral e massas utilizadas para cobrir tortas e salgados. Além disso prefira usar o azeite extravirgem natural no lugar de óleos e gorduras.

Entre os principais motivos para fazer isso é poupar o fígado, melhorar a digestão e evitar a obesidade, considerando que os tratamentos com quimioterapia e radioterapia deixam o organismo vulnerável a diversos efeitos colaterais que podem ser diminuídos por meio de uma boa alimentação.

Carne, leite e ovos

Uma substância chamada asparagina foi identificada por cientistas em grande quantidade em alimentos consumidos diariamente: ovos, leite, peixes, carnes vermelhas e aspargos. A ingestão dessa substância tem um papel relevante para o avanço da doença, devido à sua relação com a ocorrência de metástase. Pensando nisso, para evitar a propagação do câncer, reduzir o consumo desses alimentos é uma boa alternativa.

Além de conhecer o que não consumir durante o tratamento, uma dica para evitar o mal-estar provocado pela radioterapia ou quimioterapia é procurar ingerir líquidos e alimentos leves — como sucos naturais, iogurte, água de coco, frutas, verduras e bastante água — antes de iniciar a sessão terapêutica.

Como pode perceber, associar alimentação e câncer é essencial para manter o organismo preparado e saudável para receber o tratamento aplicado. Além de combater a doença com maior eficácia, reduz a possibilidade de ocorrência de efeitos colaterais e contribui para o alcance dos resultados esperados.

Gostou deste post? Então, curta agora mesmo a nossa página no Facebook e veja todas as nossas publicações. Não perca mais nenhuma informação nossa!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email