Câncer de colo de útero: saiba as causas e os sintomas da doença

câncer de colo de útero

O câncer de colo de útero é uma das doenças mais combatidas da atualidade. Desde novas modalidades de tratamento até programas mundiais para a sua prevenção, ele vem sendo amplamente estudado. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 90% das mortes por essa doença ocorrem em países em desenvolvimento; para mudar esse cenário, conhecer causas e sintomas são fundamentais.

Pensando na detecção precoce e no tratamento do câncer de colo de útero, este artigo traz as principais informações sobre a doença. Falaremos sobre suas causas e sintomas. Em seguida, abordaremos como o tratamento é realizado!

O que é o câncer de colo de útero?

O colo do útero é uma estrutura localizada no fundo da vagina, dando acesso à cavidade uterina. Essa é uma estrutura muito sensível a alterações, por estar em contato direto com o útero e não ser facilmente visualizada. Por esse motivo, o exame de rotina com visualização do colo do útero é recomendado pelo menos uma vez por ano.

Como “câncer” definimos qualquer lesão caracterizada pela proliferação descontrolada das células de um tecido. Como esse crescimento é desordenado, ele muitas vezes se apresenta com lesões características; além disso, existe a chance de invasão de estruturas próximas e metástase — nome dado à disseminação de células do câncer.

O que o causa?

O principal fator envolvido no câncer de colo de útero é a infecção pelo vírus HPV (Vírus do Papiloma Humano). Ele se infiltra nas células do colo do útero e leva a alterações em seu processo de regeneração. Como o vírus geralmente se prolifera em órgãos sexuais, o câncer de colo de útero é quase uma doença sexualmente transmissível.

O HPV também é responsável por outras lesões, não necessariamente cancerosas: é o caso, por exemplo, de verrugas vaginais, penianas ou anais. No entanto, o tipo do vírus relacionados às lesões verrucosas é diferente do tipo responsável pelo câncer de colo de útero. É necessária uma avaliação anatomopatológica (exame de Papanicolau) para dar o diagnóstico definitivo.

Quais são os sintomas?

Muitas vezes, o tumor causado pelo câncer não é percebido pela própria paciente. Por isso, deve-se procurar por sinais indiretos que podem significar a presença da doença: dores nas pernas e nas costas, por exemplo, podem acometer as portadoras do câncer de colo de útero. Anormalidades no corrimento vaginal e sangramentos fora do período menstrual também podem estar presentes.

Outro sintoma frequentemente relacionado ao câncer é a presença de verrugas na região genital. Embora elas, como mencionamos, sejam causadas por outro tipo de vírus, podem indicar uma proliferação maior do micro-organismo. Além disso, essas lesões verrucosas podem evoluir para uma malignização e por isso devem ser avaliadas por um ginecologista.

Como tratar o câncer?

O tratamento do câncer de colo de útero deve ser individualizado para cada paciente. Isso ocorre porque vários fatores devem ser levados em consideração nessa decisão, como o estadiamento do tumor. Os avanços da medicina nessa área, no entanto, são notáveis: hoje, as possibilidades de terapia vão desde a retirada cirúrgica da lesão até quimioterapia e radioterapia.

A retirada cirúrgica geralmente envolve a histerectomia, ou seja, retirada total do útero. A quimioterapia é uma modalidade que pode ser utilizada antes da cirurgia (neoadjuvante) ou após a cirurgia (adjuvante). A radioterapia envolve a destruição das células cancerosas por radiação e pode ser interna ou externa.

Conhecer os sintomas do câncer de colo de útero pode ser fundamental para procurar um médico quando necessário. Hoje em dia, a tecnologia empregada na prevenção e no tratamento da doença a torna muito menos letal. Não se esqueça de visitar um ginecologista anualmente após os 25 anos de idade!

Se você quer saber mais informações sobre o câncer de colo de útero e outras doenças oncológicas, não perca tempo: curta já nossa página no Facebook e fique sempre por dentro das novidades!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email