fbpx

Blog

Fique por dentro dos principais tipos de câncer no Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Diferente do que algumas pessoas pensam, o câncer não é apenas uma doença. Esse nome é dado para uma série de cerca de 200 doenças diferentes, que têm algumas características em comum: sua definição principal é a origem em células que crescem e se proliferam sem controle por conta de uma mutação genética.

Isso pode gerar vários efeitos danosos para o corpo, como desequilíbrio do sistema imune, disfunção dos órgãos e metástases. Você já se perguntou quais são os principais tipos de câncer no Brasil?

Existem algumas classificações que podemos dar para os cânceres. Os adenocarcinomas, por exemplo, são aqueles que surgem de glândulas — estruturas responsáveis pela produção e secreção de várias substâncias; linfomas são tumores que derivam de células do sistema imunológico.

O câncer configura a segunda principal causa de morte no Brasil. Isso se deve, principalmente, a hábitos de vida inadequados, como alimentação desregrada e sedentarismo.

Dada a sua importância, nesse artigo falaremos dos principais tipos de câncer no Brasil. Focaremos nos órgãos mais acometidos, como a pele, a mama e o pulmão. Explicaremos também quais são os principais fatores de risco e como você pode se prevenir deles. Vamos lá?

Principais de tipos de câncer no Brasil

Câncer de pele não melanoma

Dentre os principais tipos de câncer está o de pele não melanoma. Ele é tão comum que as estatísticas podem não o considerar, se referindo às outras doenças como “câncer não pele”. Dentro dessa categoria, o mais prevalente é o que chamamos de carcinoma basocelular. Atrás dele estão o carcinoma de células escamosas e o melanoma.

Tanto a variante basocelular quanto o de células escamosas têm um excelente prognóstico. Eles têm chance menor de metástase e geralmente podem ser curados com uma cirurgia local; raramente há necessidade de radioterapia e quimioterapia. A lesão comumente se apresenta como uma área de crescimento, que pode ter complicações como sangramento ou infecções.

O melanoma, embora mais raro, é o mais perigoso. Ele tem chance maior de metastatizar e geralmente é mais invasivo. No início, ele pode parecer um nevo (também chamado de pinta), mas com crescimento mais acelerado e bordas irregulares. O principal fator de risco é exposição aos raios ultravioleta, presentes no sol. Daí a importância de sempre usar protetor solar, principalmente das 10 h às 17 h.

Câncer de pulmão

Os principais sintomas do câncer de pulmão são falta de ar, tosse constante e infecções de repetição. Dentre outros sinais que podem indicá-lo estão suor noturno intenso, febre e calafrios. Como esses sintomas são inespecíficos, sua presença pode ser confundida com outras doenças, como o enfisema; daí a necessidade de sempre consultar com seu médico de confiança, principalmente quando apresentar algum desses sintomas.

Nos últimos anos, a incidência do câncer de pulmão tem diminuído. Isso se deve às exaustivas campanhas para prevenção do tabagismo, principal condição associada a ele. Mesmo assim, o câncer de pulmão ainda ocupa posições elevadas dentre os principais tipos de câncer no país e é o câncer que mais mata no mundo. Controlar o hábito de fumar é essencial para a prevenção dessa doença.

Câncer de mama

Diferentemente do que se possa imaginar, o câncer de mama não atinge apenas mulheres. Ele também pode aparecer em homens, embora seja muito mais raro; isso se deve ao fato de todos termos tecido glandular mamário, o principal foco de origem da doença. Essas glândulas são as mesmas responsáveis pela produção de leite durante a lactação.

A prevenção do câncer de mama é multifatorial, devendo a mulher estar atenta aos fatores de risco e a quanto a sua vida se adequa a hábitos saudáveis. . Entre os fatores de risco, estão:

  • Menarca precoce: primeira menstruação antes dos 11 anos de idade.
  • Nuliparidade: não ficar grávida em momento algum da vida.
  • Não amamentação
  • Obesidade
  • Uso de anticoncepcionais orais ou terapia de reposição hormonal
  • Menopausa tardia

Todos os fatores de risco relatados acima têm relação com o quanto o tecido mamário da mulher convive com hormônios que estimulam o crescimento celular, como por exemplo, o estrogênio. Quanto mais tempo desse convívio, maior o risco. Fatores de risco relacionados à história familiar são mais raros, porém, em geral, mais agressivos, aparecendo em mulheres mais jovens. Já outra medida de prevenção é a preconizada pelo Ministério da Saúde  que é a realização de mamografias anuais após os 40 anos para todas as mulheres.

Câncer de colo de útero

Essa doença já é específica das mulheres. Alvo de campanhas de abrangência nacional, o câncer de colo de útero geralmente acomete pacientes acima dos 25 anos. Ele é muito influenciado pela infecção de um vírus chamado de Papilomavírus Humano, o HPV; por isso, pode se comportar como uma doença sexualmente transmissível e ser passada de pessoa a pessoa.

A identificação precoce do câncer de colo de útero é fundamental. Quando ele é descoberto em fases iniciais, o tratamento é facilitado e evita cirurgias maiores, como a histerectomia (retirada parcial ou completa do útero). Para isso, a principal maneira de se proteger é visitando o ginecologista anualmente e realizando o exame de Papanicolau. Ele é capaz de analisar células cancerosas mesmo antes de haver sintomas ou lesões visíveis, ajudando no controle da doença.

Câncer de próstata

Em contraponto aos dois últimos cânceres apresentados, o câncer de próstata acomete apenas homens. A próstata é um órgão pertencente ao sistema genital masculino, com funções que auxiliam na secreção dos espermatozoides. Ela é localizada internamente na pelve, sendo acessível principalmente através do toque retal; juntamente com o Antígeno Prostático Específico (PSA), esse é o principal método de prevenção.

Os sintomas mais prevalentes do câncer de próstata estão relacionados à sua proximidade com a uretra; esse é um canal presente tanto nos homens quanto nas mulheres, que auxilia a expelir a urina. Por isso, o câncer pode se apresentar como uma dificuldade, ardor, dor ao urinar, ou mesmo sangue na urina, associado também a doenças na bexiga.

Câncer de tireoide

A tireoide é um órgão com função endócrina (produção de hormônios que atuam no organismo de diferentes modos), relacionada principalmente ao metabolismo do corpo. Ela está localizada na garganta, mas raramente é palpável ou percebida; caso ela seja, uma das possibilidades é o câncer de tireoide ou outras doenças da glândula, como os cistos.

Para se proteger do câncer de tireoide, o ideal é evitar exposição a radiações ionizantes. Quem trabalha na área, por exemplo, deve usar uma proteção especial, adequada a cada profissão. Pacientes em procedimentos como a tomografia computadorizada e acompanhantes também devem ser devidamente protegidos. Nesses últimos casos, há uma tira de chumbo que deve ser utilizada para diminuir a exposição à radiação.

Após a leitura desse artigo, você ficou sabendo quais os principais tipos de câncer no Brasil. Cada um apresenta sintomas específicos e características que devem ser levadas em consideração na prevenção.

E você, já lidou com algumas dessas doenças ou está atualmente em tratamento? Deixe sua experiência nos comentários! Estamos ansiosos para te conhecer melhor.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email