fbpx

Blog

Reações da radioterapia: entenda quais são e como cuidar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Entender o funcionamento dos tratamentos para o câncer é fundamental para se certificar de que tudo está sendo realizado da forma certa. Isso inclui voltar a atenção para possíveis efeitos adversos da radioterapia.

A radioterapia é um tipo de tratamento que costuma ser recomendado em determinados casos de câncer e quem determina a sua necessidade é o médico oncologista, com base em uma série de fatores, como o tipo da doença, estadiamento, entre outros.

O tratamento consiste em usar radiações ionizantes para destruir as células de câncer ou impedir que essas células se multipliquem. O procedimento é indolor e pode ser empregado em conjunto com a quimioterapia.

Conheça a seguir quais são os principais efeitos adversos da radioterapia e como lidar com eles.

Perda de cabelo

Diferentemente do que ocorre com a quimioterapia, a queda de cabelo na radioterapia somente ocorre se a área da radiação for no couro cabeludo. Em geral, o cabelo começa a cair cerca de 2 a 3 semanas depois do início do tratamento.

Na maioria das vezes, o cabelo volta a crescer quando o tratamento termina. No entanto, há casos em que isso não acontece, portanto vale a pena consultar o radioterapeuta para ter essa certeza em seu tratamento.

Efeitos na pele

A irradiação gerada pela radioterapia pode deixar a pele vermelha ou mais escura, além de causar dor ou fazer com que ela comece a coçar, em casos mais graves. Isso geralmente ocorre ao longo de alguns dias ou semanas, ou até mesmo depois de o tratamento terminar.

A área da pele afetada fica sensível após a realização da radioterapia, o que exige alguns cuidados especiais. Por exemplo, é recomendado evitar se barbear ou aplicar cremes nessa área, usar protetor solar, assim como evitar roupas apertadas e perfumes. Porém, existem produtos específicos que o médico ou enfermeiro podem indicar.

Dificuldade para comer

A deglutição ( habilidade de engolir alimentos) também pode ser impactada se a radioterapia for aplicada na região do esôfago (garganta).

Algumas formas de aliviar esses sintomas é evitar o consumo de alimentos quentes ou picantes e bebidas ácidas, que podem agravar o problema. Hidratação com líquidos saudáveis (água, água de côco e sucos naturais de frutas não ácidas) também é importante.

Náusea e diarreia

Se a radioterapia é realizada no abdome ou na região pélvica do corpo, há chances de que o paciente sofra náuseas ou vômitos por pouco tempo depois do tratamento.

Outra possibilidade nesse tipo específico de tratamento é a diarreia, que pode piorar gradualmente conforme o tratamento continua. Em ambos os casos, o médico pode receitar um tratamento para melhorar esses efeitos.

Variações nas taxas sanguíneas

Outra das reações da radioterapia é a redução dos glóbulos vermelhos (células sanguíneas responsáveis por levar oxigênio e energia para as células do corpo) e glóbulos brancos (responsáveis pela imunidade), produzidos pela medula óssea. Os impactos disso podem ir desde a anemia até o aumento do risco de infecções.

Por meio da realização de exames de sangue regulares e do acompanhamento do médico, é possível monitorar essas taxas sanguíneas e conter efeitos colaterais da radioterapia sobre a saúde.

Cansaço

A fadiga pode ocorrer durante e após o tratamento por radioterapia. Ela ocorre por diversas causas, sendo uma delas o fato de que o corpo está se esforçando demais para reparar o impacto causado pelo tratamento às células saudáveis.

Também pode ser por conta da diminuição da taxa de glóbulos vermelhos no sangue, levando que a um quadro de anemia, como destacado no item anterior. É recomendado descanso, equilíbrio no uso de energia nas atividades do dia a dia e exercícios leves para se recuperar ou lidar com a fadiga em sua rotina…

Agora que você conhece as possíveis reações da radioterapia, já sabe o que esperar desse tipo de tratamento. É importante reforçar que todas as dúvidas sobre o procedimento devem ser tiradas diretamente com o médico ou enfermeiro para que as particularidades de cada paciente sejam levadas em consideração.

Continue aprendendo sobre como cuidar de  sua saúde durante o tratamento. Veja também  3 alimentos que devem estar na dieta de quem tem câncer.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email