fbpx

Blog

Saiba quais são os tipos de radioterapia no tratamento do câncer

Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Com a evolução da medicina, atualmente existem diversos tratamentos para o câncer disponíveis, como a quimioterapia, hormonioterapia, imunoterapia e radioterapia, que são definidos de acordo com a avaliação geral do paciente e da doença.

A radioterapia é um tratamento feito para tumores localizados, e pode ser aplicada de forma isolada ou aliada à cirurgia ou quimioterapia. Pensando em sua importância, elaboramos este post para que você conheça os tipos de radioterapia existentes e seus benefícios. Acompanhe!

Quando a radioterapia funciona e quando é indicada?

A radioterapia é  a utilização de feixes de radiações ionizantes (aquelas que alteram a estrutura do DNA e de outras moléculas de uma célula), a um tumor , tendo como finalidade erradicar as células do câncer e causar o mínimo de dano possível às células vizinhas normais.

Pode ser indicada como método exclusivo ou associada a outros tratamentos, por exemplo, cirurgia ou quimioterapia, e tem como objetivo a cura total do tumor (radical ou curativa), a diminuição do volume tumoral (remissiva) ou redução dos sintomas (paliativa). É usada tanto em tumores benignos quanto malignos, tornando-se fundamental em muitos casos de câncer ao longo da doença.

Quando o paciente recebe a indicação da radioterapia, é preciso buscar um especialista na área, chamado de radioterapeuta. Ele será o responsável pela confirmação e indicação do tipo de radioterapia, quantidade de aplicações e orientação sobre os riscos e efeitos colaterais.

Quais são os tipos de radioterapia?

De modo geral, existem dois tipos de radioterapia disponíveis: externa e interna. Conheça melhor sobre elas:

Radioterapia externa ou teleterapia

Baseia-se na irradiação do tumor com um feixe de luz que sai de uma máquina (acelerador linear), feito por  raios-X ou elétrons de alta energia. Por meio de planejamento, a equipe multidisciplinar da radioterapia decide o tamanho, a forma e o trajeto do feixe, para que o tratamento tenha a máxima eficácia possível, sem prejudicar células normais.

O processo irradia o órgão selecionado com doses fracionadas, e é feito em torno de cinco vezes na semana, por um período de 4 a 6 semanas. Existem alguns protocolos de radioterapia que podem ser de apenas 5 dias com doses maiores.

Radioterapia interna ou braquiterapia

Diferente da radioterapia externa, essa técnica de radioterapia usa fontes de radiação a curta distância. O material radioativo é inserido por meio de instrumentos próprios, próximos ao tumor. Pode ser por um implante radioativo, injeção intravenosa ou solução líquida. Dependendo da forma de tratamento a ser feito, o paciente pode necessitar de hospitalização por um curto período.

Quais são os cuidados necessários durante a radioterapia?

Os cuidados são focados na redução dos sintomas sofridos pelo paciente e depende da região do corpo que foi irradiada. Para aliviar os sintomas, o médico radioterapeuta pode prescrever medicamentos para dor, náusea, diarreia, vômitos, etc. Além disso, é preciso evitar exposição da área irradiada ao sol, evitar usar cremes ou óleos na pele afetada durante e após o tratamento, apenas se indicação do enfermeiro ou médico.

Quais são os efeitos colaterais e como amenizá-los?

Os efeitos colaterais estão ligados ao órgão que está sendo tratado, já que os efeitos da radiação são locais. Em geral, a pele irradiada pode apresentar vermelhidão, coceira ou ardência, podendo chegar a bolhas e descamação. Dependendo do local tratado, podem aparecer falta de apetite, dor, náusea, entre outros.

Para amenizá-los é importante ter uma alimentação balanceada e se hidratar corretamente. Praticar atividades físicas é uma boa ideia, dependendo das condições clínicas do paciente. O médico também pode prescrever medicações específicas.

Quando falamos sobre o que podemos fazer para melhorar os efeitos colaterais da radiação na pele, é importante conversar com seu enfermeiro ou médico, já que é necessária uma avaliação correta e cuidadosa da gravidade. Podem ser indicados desde cremes até alguns medicamentos tópicos.

Agora que você já sabe os tipos de radioterapia existentes, é importante ter em mente a importância de realizar o tratamento corretamente.

Gostou deste conteúdo? Então, aproveite para curtir nossas redes socais e receber todas as novidades em primeira mão. Estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn e YouTube!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email