fbpx

Blog

Câncer na pandemia e a saúde mental do paciente

Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Saúde Mental do Paciente com Câncer na Pandemia

Antes de falarmos sobre o paciente com câncer na pandemia, vamos entender o histórico desse vírus que afetou o mundo todo. No final de 2019, um novo tipo de coronavírus começou a circular no continente asiático e, em fevereiro de 2020, chegou ao Brasil. Conhecido como SARS-COV2, este vírus surpreendeu autoridades pelo colapso provocado nos sistemas de saúde devido à velocidade do contágio, além de a comunidade científica não possuir muitas informações sobre ele.

Os coronavírus são conhecidos por causarem síndrome respiratória. Em sua forma mais branda, é similar à um resfriado ou gripe leve, já nos quadros mais graves, pode ocorrer síndrome respiratória aguda grave (SRAG) e levar o paciente à óbito.

No dia 11 de março de 2020, por conta da rápida disseminação geográfica do vírus, a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou estado de pandemia de COVID19. Enquanto os cientistas trabalham incansavelmente na descoberta de uma vacina e de protocolos de tratamento para a COVID 19, os órgãos de saúde procuram medidas para desacelerar o contágio, como por exemplo, higienizar frequentemente as mãos, uso de máscara ao sair de casa e o distanciamento social.

Câncer e Coronavírus

De acordo com a OMS, dentre as condições sujeitas ao agravamento da COVID está o câncer, devido ao efeito imunossupressor (que diminuem a imunidade) de alguns tratamentos. A Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica recomenda que pacientes com câncer durante a pandemia não interrompam o tratamento por conta própria e esclareçam todas as suas dúvidas com a equipe da Instituição onde fazem acompanhamento. A interrupção do tratamento pode comprometer as chances de cura.

A pandemia e seus desdobramentos podem desencadear diversas reações e sentimentos, os mais comuns são:

– Angústia

– Impotência

– Ansiedade

– Irritabilidade

– Tristeza

– Solidão

– Distúrbios do sono e do apetite

– Medo de ficar doente e morrer

– Medo de contrair o vírus e contaminar outras pessoas

– Medo de perder um ente querido

– Preocupação com a subsistência

 

Atitudes para melhorar a saúde mental na pandemia

A forma como cada pessoa irá enfrentar essa situação é determinada pela bagagem emocional adquirimos no decorrer da nossa trajetória de vida. Entretanto, algumas estratégias podem promover o fortalecimento emocional e auxiliar nesse enfrentamento. São elas:

  • Procure Identificar e acolher os seus sentimentos:
    É natural sentirmos medo e ficarmos ansiosos diante de uma situação que muda totalmente a nossa rotina, nos retira da zona de conforto, impondo a necessidade de revermos nossos valores e prioridades. Esse turbilhão de mudanças repentinas e alheias à nossa vontade podem causar sentimentos de impotência e fragilidade. Saiba que muitas pessoas estão passando pela mesma experiência. 

    Assim, compartilhar sentimentos com pessoas que te deem segurança pode proporcionar alívio do estresse e da angústia. Meditação e exercícios de respiração também podem ser fortes aliados na redução do nível de estresse;
  • Manter-se informado é importante
    Mas lembre-se de consultar somente fontes confiáveis e seguras;
  • Estabelecer uma rotina pode ser interessante: procure escolher horários para dormir e acordar, assim como para se alimentar eexercitar-se. Não se esqueça também de realizar atividades que te dão prazer como ler livros, ouvir música, cozinhar, assistir filmes ou séries, jardinagem, tocar algum instrumento etc.
  • Manter contato com seus amigos, familiares e colegas, mesmo que por telefone, redes sociais ou chamadas de vídeo, pode ser muito benéfico, já que mantém ativa a sua relação com as outras pessoas.
  • Engajar-se em ações comunitárias e/ou voluntárias ainda que virtualmente, pode promover a sensação de pertencimento , satisfação e gratidão.
  • Cuidar da espiritualidade é também uma forma de fortalecer nossos recursos emocionais:a espiritualidade faz parte da natureza humana e está relacionada a nossa busca pelo sentido da vida e da existência para além do mundo material. Dessa forma, existem várias formas de praticar a espiritualidade, sendo a mais comum, a religião. A espiritualidade pode ser praticada também através da música, da arte, da natureza, da meditação e da convivência com pessoas queridas.
  • Fazer acompanhamento psicológico também é uma forma de autocuidado. O processo psicoterapêutico promove o autoconhecimento e a solução de conflitos a fim de fortalecer nossos recursos emocionais, possibilitando atitudes e comportamentos mais assertivos reduzindo consideravelmente, a ansiedade. Durante o período de isolamento social esse acompanhamento pode ser realizado através de plataforma virtual.

 

Referência Bibliográfica:

  1. Cartilha: saúde mental e atenção psicossocial na pandemia COVID-19 (acesso em 17 de setembro de 2020). Disponível em:

https://www.fiocruzbrasilia.fiocruz.br/wp-content/uploads/2020/04/Sa%C3%BAde-Mental-e-Aten%C3%A7%C3%A3o-Psicossocial-na-Pandemia-Covid-19-recomenda%C3%A7%C3%B5es-gerais.pdf

 

  1. Sociedade Brasileira de Oncologia Clinica. Contra o câncer e sem COVID-19. (acesso em 17 de setembro de 2020). Disponível em: https://sboc.org.br/contra-o-cancer-e-sem-covid-19

 

Imagem de Tiramisu por Pixabay.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email