Falando sobre dor

*Conteúdo produzido pela equipe de saúde WeCancer

 

A dor é uma sensação que faz parte da experiência humana.

É possível que no decorrer do tratamento contra o câncer, o paciente se depare com algum tipo de dor que pode ser causada pela  própria doença, por procedimentos realizados para diagnóstico e tratamento ou pelo impacto emocional provocado pela enfermidade.

Por achar que faz parte do processo de adoecimento ou por acreditar que pode estar relacionada ao agravamento da doença, por vezes, o paciente tende a omitir a dor. Outra razão para essa omissão é o  receio de fazer uso de  medicações  mais potentes e desenvolver  dependência. Mero engano, pois quando bem administrado pelo médico, o remédio não vicia.

 Não  sofra calado , sua dor pode  e deve ser  aliviada e para isso é  necessário que  seja comunicada.
Dor e Qualidade de Vida

A dor não controlada diminui a qualidade de vida, dificultando a realização das atividades diárias,   provocando distúrbios no sono e  apetite, interferindo diretamente no humor e prejudicando as relações interpessoais. A convivência prolongada com a dor é fator gerador de  stress e fadiga  que consequentemente aumentam a intensidade da dor, por isso quanto antes você comunicar a sua equipe este ciclo é interrompido. 

 

Dor como fenômeno multidimensional

Apesar da dor se tratar de uma sensação desagradável  , a sua percepção e intensidade é subjetiva, pois fica suscetível aos aspectos emocionais   e nem sempre está relacionada somente à lesão. Isso significa que, apesar dos fatores físicos que causam a dor serem os mesmos, a experiência  é individual, e varia de pessoa para pessoa.

 Atualmente, a avaliação da dor aborda o paciente em sua integralidade, levando em consideração não somente os aspectos físicos, como também os aspectos emocionais, sociais e espirituais.

Desta forma , controle adequado da dor pressupõe o acompanhamento de uma equipe interdisciplinar, geralmente composta por médico, enfermeiro, psicólogo, nutricionista, fisioterapeuta, dentre outros.

Por esse motivo, é imprescindível que o paciente comunique a dor à sua equipe para que esta possa oferecer os tratamentos mais adequados para o seu alívio  em todas as suas dimensões (física, emocional, social e espiritual).

Além do acompanhamento de uma equipe interdisciplinar no tratamento da dor,  as práticas complementares e integrativas também podem mudar a percepção da dor promovendo alivio e controle.

Para saber mais sobre as praticas integrativas e complementares acesse: https://vencerocancer.org.br/cancer/atitudes-contra-o-cancer/classificacao/?catsel=videos-2

Você também pode reportar a dor  no aplicativo Wecancer para que possamos acompanhá-lo.