Telemedicina com a WeCancer

O Conselho Federal de Medicina (CFM) regulamentou emergencialmente a telemedicina no Brasil em 2020. Desde então, é inegável o impacto das tecnologias em saúde a nível mundial, sem contar com o crescimento exponencial de aplicativos de saúde e bem-estar em virtude das medidas preventivas de combate ao coronavírus que obrigaram o isolamento e o distanciamento social.  

A busca por serviços online cresceu de maneira sem precedentes. De um lado, o setor de saúde vivenciou uma grande demanda de pessoas buscando por atendimento digital e, do outro, o próprio setor teve de se adaptar ao cenário e passou a viabilizar cada vez mais tecnologias para atendimento desse público. 

O uso de telemedicina em pacientes oncológicos realizada através de dispositivos digitais é efetiva em survivorsh3ip, especialmente no que diz respeito à depressão e estresse psicossocial, na melhora de sintomas como fadiga, insônia, dificuldades cognitivas e sexuais e, também, na adesão dos pacientes na prática de exercícios físicos, dietas e controle de peso corporal, revela o estudo publicado em 2021 pela European Society for Medical Oncology (ESMO). 

Apesar dos benefícios, o estudo também aponta que a falta de acesso e dificuldade na adaptação aos dispositivos tecnológicos podem se tornar barreiras de utilização. Mais do que isso, a ausência de plataformas de tecnologia dedicadas exclusivamente à oncologia podem acentuar a baixa adesão, inclusive dificultando o gerenciamento por parte de equipes médicas.

Nessa linha, a WeCancer é a primeira plataforma de saúde dedicada exclusivamente à oncologia e oferece um canal estruturado com linguagem e interface intuitivas para os profissionais de saúde no gerenciamento de sintomas de seus pacientes. 

Além disso, o monitoramento remoto de pacientes traz outros benefícios, como a redução de idas desnecessárias ao hospital, a possibilidade de tirar dúvidas mais rapidamente com a equipe médica, além de maior segurança e conforto aos pacientes pelo simples fato de não terem que se deslocar – às vezes por horas – aos centros de tratamento e se expor à vírus e/ou infecções.

Nossa revolução é por um sistema de saúde mais justo e tecnológico, que permite acesso rápido e personalizado aos dados do paciente. Tudo isso para antecipar, facilitar e mitigar riscos na jornada contra o câncer.

Para acompanhar de perto a adesão ao tratamento por pacientes oncológicos, acesse nosso site e cadastre-se. Em breve, alguém de nossa equipe entrará em contato com você.

  1. Survivor: O termo “Survivor”, que em português significa “sobrevivente”, é amplamente utilizado em outros países. Os programas para sobreviventes de câncer “Survivorship” são atendimentos voltados para aqueles que terminaram o tratamento oncológico. No Brasil, ainda buscamos por um termo que melhor reflita esse período de nossos pacientes. “Survivorship – o olhar e o cuidado pós-câncer.” Hospital Israelita Albert Einstein, https://www.einstein.br/especialidades/oncologia/atendimento-consulta/programa-survivorship. Accessed 1 April 2022.
  2. Lack of Evidence for the Use of Telemedicine in the Prevention and Surveillance for Recurrences and New Cancers.” European Society for Medical Oncology, 13 September 2021, https://www.esmo.org/oncology-news/lack-of-evidence-for-the-use-of-telemedicine-in-the-prevention-and-surveillance-for-recurrences-and-new-cancers. Accessed 1 April 2022.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Posts recentes

Telemedicina com a WeCancer

Telemedicina com a WeCancer O Conselho Federal de Medicina (CFM) regulamentou emergencialmente a telemedicina no Brasil em 2020. Desde então, é inegável o impacto das

Leia mais >